NOSSO CARRO

Marrom Linha Diagonal Resenha de Livro d
 

A ESCOLHA

20200518_201504000_iOS (1).jpg

Mas por que uma Defender?

Escolher o carro que se tornaria nossa casa sobre rodas não era assim uma missão tão simples.

Ao mesmo tempo que queríamos um carro forte o suficiente para acessar diferentes tipos de terrenos, buscávamos um veículo com espaço interno suficiente para transformá-lo em uma casa.

Depois de muita pesquisa, achamos que a Defender 110 era o modelo que se encaixava melhor nos nossos pré-requisitos.

Dentre os motivos da escolha, listamos abaixo os principais:

  • Mecânica simples

  • Poucos componentes eletrônicos 

  • Modelo forte e robusto

  • Durabilidade e resistência

  • Confiabilidade

  • Tração 4x4 (Permanente)

  • Amplo espaço interno 

  • Comunidade empenhada na resolução de problemas

 

O MOTORHOME

Carro escolhido, hora de transformá-lo em casa!

Precisávamos otimizar ao máximo o espaço disponível e construir em um mesmo cômodo: sala, cozinha, quarto e por vezes, até escritório - tudo em 3m². Em paralelo, era muito importante considerarmos que passaríamos por diferentes condições climáticas em cada uma das regiões visitadas e isso nos acendeu uma luz sobre a necessidade de isolamento térmico e um sistema de refrigeração da cabine eficientes.

O motorhome passaria por diversas estradas não pavimentadas, o que significava que deveria estar preparado para constante trepidação e eventuais "sacolejos", ou seja, armários e equipamentos deveriam estar devidamente travados, encaixados e serem resistentes aos impactos.

Procuramos referências em projetos que já estavam em andamento pelas diferentes partes do mundo, conversamos com outros viajantes também com o mesmo modelo de veículo, e fomos atrás de empresas brasileiras que já tinham experiência com a transformação interna da Defender. Não tínhamos qualquer "know-how" (e tempo) para realizarmos por conta própria.

Depois de entrarmos em contato com algumas montadoras de motorhomes, chegamos à

CVE, em Chapecó/SC, que já havia realizado outros projetos interessantes

dentro do mesmo modelo de carro.

Discutimos então pessoalmente o projeto nos primeiros dias de janeiro de 2020 e, em seguida, deixamos o carro para iniciar as modificações. Foi quando definimos a disposição dos móveis, a capacidade de armazenamento de água, adaptações elétricas e outros tantos detalhes como cor dos estofados e dos armários.

My-Stop-Motion-Movie (1).gif

Começava então nossa contagem regressiva e constante controle da ansiedade...

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
 

 

 

Definimos algumas prioridades básicas que guiaram as principais adaptações em nosso veículo. 

Buscamos ter autonomia para pernoitar em lugares ermos sem acesso a água potável e energia, além de possibilitar dormirmos tanto dentro quanto fora do carro.

E quais adaptações foram feitas?

  • Cama e sofá internos;

  • Isolamento termoacústico;

  • Barraca de teto com pontos de luz e energia (Camping's World);

  • Toldo lateral retrátil (Sumatra);

  • Geladeira 75L 12V (Resfriar);

  • Pia com duas torneiras (água potável e de uso geral);

  • Ducha externa e suporte para cortina de box;

  • Caixa de inox de 30 L para armazenamento de água potável;

  • Caixa de fibra de 30L de água para uso geral; 

  • Caixa de fibra de 30 L para coleta da água servida da pia;

  • 2 Bombas de água;

  • 2 Placas solares de 100W cada;

  • Controlador de carga;

  • Bateria estacionária 150Ah (Moura Nobreak);

  • Carregador e fonte de bateria automotiva 70Ah (Usina);

  • Inversor 2000W (12V 220V) para atender 3 tomadas internas;

  • 4 pontos de iluminação (barra de LED), sendo 3 internos e 1 externo;

  • 2 Bagageiros de teto feitos em alumínio;

  • Janela basculante sobre a pia.

Quais equipamentos básicos embarcaram com vocês?

 

 

O limitante neste caso é o espaço disponível para tantos equipamentos que costumamos utilizar em uma casa fixa.

Apesar de contarmos com dois bagageiros de teto e um projeto interno que buscou encaixar uma boa quantidade de armários, a redução dos itens na seleção é simplesmente brutal.

Lembrando que antes de definirmos os artigos abaixo, realizamos algumas "viagens teste" para certificarmos de que ali estava realmente o essencial para a nossa necessidade:

 

 

  • Fogão à gás (Nautika);

  • Fogão elétrico;

  • Cabo de extensão elétrica - 20 metros;
  • 2 cadeiras e 1 banco para camping;
  • Mesa dobrável de alumínio (Mor);
  • Filtro de água (Gorre);

  • 2 garrafas térmicas (1L e 500 ml);

  • Ventilador 12V;

  • Termômetro de ambiente (Akso);

  • Saco de dormir para baixas temperaturas (Nautika);

  • Resistência 110V e 220V;

  • Facão;

  • Pá;

  • Balde retrátil;

  • Cadeados;

  • Caixa de ferramentas;

  • Peças de reposição para o carro