SOCORRO! UM MÉDICO PARA VIAGEM

Atualizado: Jun 21

Quando falamos sobre cuidados médicos de uma viagem, logo pensamos ou ouvimos um comentário de um familiar ou amigo próximo:

"Se eu fosse você contratava logo um bom seguro viagem"

Sim, este é um conselho muito útil DURANTE o período "longe de casa"...

...mas e se houvesse um médico, ou melhor, um grupo de médicos especializados em doenças que afligem os viajantes à disposição para consultas preventivas na rede pública de saúde?


Parece um pedido de socorro difícil de ser atendido, afinal já vimos nesta vida várias especialidades médicas, mas focadas somente na saúde dos viajantes aí já é demais...


Mas como assim demais? Nada disso, nós também somos complexos!


Imagina um viajante ser pego de surpresa por uma doença endêmica do lugar que pretende visitar, ou acabar com uma insolação ou diarréia severa sem saber como controlar nem repor os sais perdidos.


Ahhhhh mas isso tem que saber, né? É o básico!


Impressionante como temos lições para aprender em uma consulta médica como essa.


Ainda mais quando temos tempo de falar, ouvir e discutir em detalhes nossas preocupações e os lugares que pretendemos conhecer.


Descobrimos no setor do Médico do viajante do Instituto de Infectologia Emílio Ribas em São Paulo/SP um lugar muito interessante para nos prepararmos para tais questões médicas.


Abrimos nossos corações, mapas, roteiros e carteirinhas de vacinação e em troca recebemos as mais diversas recomendações e até vacinas (4 para cada, no caso) antes de iniciarmos esta longa viagem de carro.


Foram as mais preciosas dicas, desde as especificações técnicas do repelente mais adequado (acima de 20% de Icaridina) ou os cuidados para garantir uma água de boa qualidade para bebermos ou limparmos os alimentos (soluções de cloro e filtros), até receitas de antibióticos, antiinflamatórios e analgésicos para eventualidades na estrada.


Como todos nós estamos enfrentando atualmente os perigos da COVID-19, a equipe médica recomendou seguirmos todos os protocolos de prevenção (uso de máscara, distanciamento social, higienização das mãos e alimentos, etc), além de SEMPRE ter um "plano de fuga" para grandes centros com maior suporte de atendimento médico caso houver qualquer sinal da doença.

Contratamos também um seguro saúde logo que iniciamos nossa jornada, porém contamos também em algumas situações com o Sistema Único de Saúde (SUS) em território nacional. Lembrando que deve-se analisar com calma as modalidades e valores que os planos cobrem para cada procedimento (assistência médica geral, odontológica, repatriaç